Brasileiro é vetado do cargo de conselheiro, que ocupou por 13 anos, em mais um capítulo da disputa entre grupos.

Empresário diz que sempre defendeu interesses do grupo francês, do qual é sócio no Pão de Açúcar.

Após 12 anos como conselheiro do francês Casino, Abilio Diniz foi tirado da função pelos integrantes do Conselho de Administração do grupo por conflito de interesse.

Anunciada em Paris, em reunião do Conselho de Administração, a decisão foi considerada mais um episódio na disputa entre o brasileiro e o presidente do Casino, Jean-Charles Naouri.

O Casino é sócio de Diniz no Grupo Pão de Açúcar e se opôs aos planos do empresário de adquirir no Brasil o Carrefour, maior rival do Casino.

O empresário brasileiro afirmou, via assessoria, que durante os últimos 12 anos, mesmo em momentos difíceis, “defendeu os interesses do Casino e de seus acionistas, mantendo o compromisso de apoiar a companhia”.

E que espera que o Casino “faça o mesmo enquanto acionista do GPA”. Diniz preside o Conselho de Administração do Pão de Açúcar.

Para Tzu-Wing Yee, corretor da CM-CIC Securities, de Londres, o mercado entendeu que esse foi o primeiro passo do Casino para levar adiante a proposta de tirar Diniz do Conselho do Pão de Açúcar. Ele tem assento vitalício no conselho da empresa fundada por seu pai.

A disputa se acirrou em 2011, quando o Casino deu entrada em pedido de arbitragem (resolução de conflitos fora da Justiça) contra Diniz por entender que ele descumpriu acordo de acionista que garante ao Casino assumir o controle do GPA a partir de junho deste ano. Com o processo em curso, os conselheiros consideraram que Diniz não poderia continuar como conselheiro.

A destituição do brasileiro, aprovada por 13 conselheiros, deverá ser referendada em assembleia de acionistas.

O presidente das Galeries Lafayette, Philippe Houzé, também foi vetado para o cargo de conselheiro. Recentemente, também se desentendeu com Naouri, com quem disputa o controle da rede francesa Monoprix.

Fonte: Folha de São Paulo, 30/03/2012, Claudia Rolli com colaboração de Toni Sciarretta.