Aos 34 anos, empreendedora faz parte da terceira geração da família no negócio e acaba de assumir a presidência da empresa.

Quando Almiro Grings, fundador da Piccadilly, soube que seu primeiro neto, aquele que levaria adiante o negócio da família, seria uma menina, ele se desesperou. Quem conta é Cristine Nogueira Grings, atual presidente da Piccadilly. “A segunda neta também foi menina. Só o terceiro foi um menino. Ele ficou apavorado com o que aconteceria. Acho que hoje, em algum lugar, ele deve estar feliz de ver como estamos conduzindo a empresa”, diz.

Comemorando 60 anos em 2015, a Piccadilly acaba de fazer a transição de comando da segunda para a terceira geração. “A empresa continua familiar, mas cada vez mais profissional”, diz Cristine. Aos 34 anos, ela assume os negócios no lugar do seu tio, Paulo Grings.

Com sete unidades fabris, a empresa produz 50 mil pares de sapatos ao dia, somando cerca de nove milhões ao ano. A marca está entre as cinco maiores do país em calçados femininos, tem 31 lojas, em nove países, e exporta 25% da produção. Cristine conversou com a reportagem de Pequenas Empresas & Grandes Negócios sobre a nova posição, os planos para o futuro e os desafios de gerir uma empresa familiar.

< saiba mais >

Fonte: PEGN, Priscila Zuini – 17/07/2015