Herdeira de fundador perde ação de R$ 1 bi contra o Bradesco

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou o pedido de Lia Maria Aguiar, herdeira de Amador Aguiar, fundador do Bradesco, que questionava a venda de um lote de ações do banco feita por seu pai há cerca de 30 anos, conforme informações publicadas nesta terça-feira no jornal Folha de S.Paulo. O lote é avaliado em cerca de R$ 1 bilhão. A herdeira pedia a anulação de uma venda de ações feita pelo pai há cerca de 30 anos.

De acordo com a publicação, as ações foram vendidas em 1983 por Amador Aguiar a Antônio Carlos de Almeida Braga, ex-sócio do Bradesco, que em 1988 revendeu as ações para a Fundação Bradesco e outras entidades que controlam o banco. Lia ainda pode recorrer da decisão do tribunal, diz o jornal.

Fonte: Portal Terra, 13 de Março de 2012

Equipe de redação da Une Consultoria.

Quer receber conteúdo da Une Consultoria - Sucessão | Governança ?

Cadastre seu contato aqui!

Mais sobre o nosso blog

Comentários...