Herdeiro da Votorantim mira empreendedorismo em setor social

Longe dos negócios da família, Antônio Moraes Neto, neto do executivo do grupo Votorantim Antônio Ermírio de Moraes, fundou em 2009, aos 22 anos, o primeiro fundo de investimentos para empresas e projetos de cunho social do Brasil, a Vox Capital. Inspirado no banqueiro e vencedor do prêmio Nobel da Paz de 2006, Muhammad Yunus – conhecido como o “banqueiro dos pobres” -, Neto diz não ter dúvidas de que seu “sonho” está próximo de ser alcançado: viver em um País com “igualdade de oportunidades”.

A declaração, que ele insiste dizer que não é utópica, foi feita na noite desta quinta-feira em São Paulo, durante uma palestra no evento “Like – The Future”, promovido pelo Lide Futuro, braço do Lide (Grupo de Líderes Empresariais). No encontro, que contou ainda com palestras dos empresários Roger Ingold, presidente da consultoria multinacional Accenture Brasil, e Sônia Hess, presidente da marca de camisas Dudalina, Neto contou sobre a experiência de criar uma empresa capaz de ter lucro e, ao mesmo tempo, proprocionar uma “transformação social”.

“Os grandes empresários têm uma motivação que vai além da acumulação de patrimônio. (…) Meu grande sonho é possível. Meu grande sonho é que a gente consiga ter igualdade de oportunidades no Brasil. (…) Igualdade ainda será um termo utópico por muitas gerações, mas igualdade de oportunidades, poder ter um ponto de partida para começar, já é possível no Brasil”, disse o jovem, que integra o grupo Lide Futuro e citou seu avô como exemplo de empreendedor social.

Paixão e capacidade de renovação

Em uma palestra inspirada, com direito a um “blecaute” para falar sobre os males da “cegueira” diante do mundo, Neto falou sobre a importância de os jovens encontrarem uma paixão – ou o chamado “sangue nos olhos” -, e aplicá-la na carreira. “Você precisa descobrir qual sua missão, seu propósito no mundo”, disse, lembrando a viagem à Índia que o inspirou a fundar sua empresa.

Já o empresário da Ingold, que há 30 anos trabalha no setor de consultoria com foco em inovação, recorreu a conselhos tradicionais, porém, valiosos, para falar sobre como renovar-se sempre, mesmo estando em uma mesma empresa. “Faça aquilo que te peçam super bem. E faça um pouco mais, para ousar sempre”, aconselhou.

Mas foi a empresária Sônia Hess quem impressionou ao apresentar os resultados que uma ideia simples trouxe para os negócios da família, controlados por 16 sócios, todos irmãos. Ao decidir lançar uma linha de camisas femininas, em 2010, a Dudalina obteve um crescimento nos lucros de 95% apenas entre aquele ano e 2011, além de ter lançado 69 novas lojas no mesmo período. Até 2013, a marca espera ter multiplicado por dez os lucros e por quatro o faturamento.

Qual o segredo disso? “Paixão e ter uma equipe engajada nos desafios”, respondeu a empresária, filha da costureira Adelina e do poeta Duda, proprietários e fundadores da marca de camisas.

Fonte: terra.com.br 22/11/2012

Equipe de redação da Une Consultoria.

Quer receber conteúdo da Une Consultoria - Sucessão | Governança ?

Cadastre seu contato aqui!

Mais sobre o nosso blog

Comentários...